sábado, 29 de novembro de 2008

Talento e Sucesso

Quantas vezes a gente se pergunta por que algumas pessoas vão mais longe, avançam mais rápido e conseguem melhores resultados do que outras.


Diferentes pessoas vivendo sob as mesmas condições tem resultados tão variáveis quanto suas digitais isso é no mínimo muito intrigante principalmente porque todos desejamos ser as pessoas que dão certo.


Há sem dúvida algum tipo de habilidade especial.


Talento para atividades que se propõe mas só isso não explica, quanta gente talentosa fica no meio do caminho estagnada na vida, que não se desenvolve, não chega lá.


O talento por si só não explica o sucesso, talvez, seja o esforço acima da média, entretanto, aí também encontramos dificuldades em formar um padrão porque se por um lado os mais bens sucedidos trabalham com persistência e determinação por outro lado tem muita gente suando a camisa, ralando que não decola na vida. Assim o trabalho é um componente mais não determina o sucesso.


Se a fórmula talento e persistência não garantem sucesso o que falta? Educação não pode ser, pois existiram muitos semi-analfabetos que revolucionaram o mundo.


Albert Ainsten, foi expulso da escola após três meses de aula sob alegação dos professores que ele não tinha a capacidade mental para o aprendizado, logo ele o descobridor de uma das invenções que ate hoje influenciam o estilo de vida de todos, a teoria da relatividade.


Quem sabe então o que explica o sucesso é a inteligência, existem muitos gênios sem expressão, gente que se forma, consegue se graduar, faz pós, até doutorado e não consegue emprego nem trabalho. Pelo visto não há resposta para essa questão.


Quem sabe é a soma de uma série de condições, mas como explicar o fracasso de herdeiros dotados de condições excepcionalmente positivas, situações que ouvimos pela vida como pai rico filho nobre e neto pobre.


Voltamos a estaca zero, ou quase, na filosofia clássica encontramos algumas pistas sobre a forma de vida especial que separa vitoriosos de mortais e chegamos a conclusão, que o fracasso e o sucesso são primos.


A linha divisória que separa os bem sucedidos dos que não conseguem nada é milimétricamente e incrivelmente estreita.


Sócrates falava de crenças que determinam a realidade.


Platão dizia que grandes caminhadas começam com a decisão do primeiro passo, álias filosofia adotada muito pelos antigos chineses.


Aristóteles afirmava que o ser humano é resultado de seus hábitos e que a excelência é a gestão disciplinada de nosso comportamento.


Cênica, o pensador Romano que viveu nos tempos de Cristo, dizia que se o homem não sabe para onde se dirigi, nenhum porto lhe será favorável.


Ao longo da história outros pensadores se juntaram a esses fazendo coro a idéia de que nós moldamos o nosso destino.


É também com esses estudiosos do comportamento humano que vamos descobrir mais sobre motivação que é diferente do incentivo.


O mundo e a vida nos dão incentivo por que nos permitem os movimentos necessários para conquistar o futuro desejado. Esses incentivos vem em forma de mercado, trabalho, oportunidades, família porém o incentivo só é útil para pessoa motivada.


Todos nós conhecemos exemplo de pessoas que venceram grandes obstáculo grandes adversidades, muitos tinham uma origem muito probre e apesar de toda limitação imposta pela vida constituíram um espaço de sucesso e realização.


De modo geral, as pessoas estão reclamando muito, do governo, de crise, de situações difíceis e aguardando que alguma coisa mude, para então realizarem seus sonhos, contudo, a pessoa que temos como modelo não espera por uma mudança ela vai a luta e a faz. É uma pessoa em movimento que vai atrás e realiza seus propósitos, essa pessoa entende que inteligente não é aquele que sabe muito, mais aquele que aplica aquilo sabe, certo é o cantor Geraldo Vandré, que diz na música, "Quem sabe faz a hora não espera acontecer".


A diferença que podemos perceber entre os que dão certo e os que não dão, tem haver com atitude que o indíviduo coloca em relação ao que faz.


Essa motivação é a base do sucesso, é a argamassa que mistura tudo talento, persistência, educação, inteligência e incentivo que dá consistência na construção de nossos propósitos ajudando a transformar os nossos sonhos, em realidade.


Faça hoje, agora uma reflexão sobre o seu dia-a-dia...


A vida vai lhe dar de volta o que você deu a ela.


Sua vida não é uma coincidência, sua vida é uma conseqüência daquilo que você pensa e faz para ela. (Autor Desconhecido)

Joãozinho

Durante a aula de Boas Maneiras, diz a professora:
- Zezinho, se você estivesse namorando uma moça fina e educada e, durante o jantar, precisasse ir no banheiro, o que diria?
- Segura as pontas aí que eu vou dar uma mijadinha.
- Isso seria uma grosseria, uma completa falta de educação.
Juquinha, como você diria?
- Me desculpa, preciso ir ao banheiro, mas já volto.
- Melhor, mas é desagradável mencionar o banheiro durante as refeições.
- E você, Joãozinho, seria capaz de usar sua inteligência para, aomenos uma vez, mostrar boas maneiras?
- Eu diria 'Minha prezada senhorita, peço licença para ausentar-me por um momento, pois vou estender a mão a um grande amigo'.
Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.


Correu ao curral da fazenda advertindo a todos:


- Há uma ratoeira na casa! Há uma ratoeira na casa!


A galinha disse:


-Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.


O rato foi então até o porco e lhe disse:-


Sr. Porco, há uma ratoeira na casa, uma ratoeira...


O porco disse:


- Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.


O rato dirigiu-se então à vaca.

A vaca lhe disse:- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo?



- Acho que não Sra. Vaca... respondeu o rato.

Então o rato voltou para seu canto, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro sozinho.



Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher.



O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Para amenizar a sua febre, nada melhor que uma canja de galinha.

O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal, agalinha.

Como a doença da mulher continuava, os parentes, amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.



A mulher não melhorou e acabou morrendo.



Muita gente veio para o funeral e o fazendeiro teve que sacrificar a vaca para poder alimentar todo aquele povo.



MORAL DA HISTÓRIA:



Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando existir uma ratoeira todos correm risco.



**'Quando convivemos em equipe, o problema de um, é um problema de todos**

Depois de um tempo ...


Uma noite, depois de quase 40 anos de casados, O casal está na cama quando a mulher sente que seu marido começa a acariciá-la, como não fazia há muito tempo.


Ele começou no pescoço, desceu pelo dorso até as nádegas; voltou no pescoço, nos ombros, nos seios e parou no ventre. Colocou a mão na parte interna do braço esquerdo; passou no seio e desceu pela cintura, pela perna esquerda, até o pé e subiu pela parte interna da coxa. Ele fez a mesma coisa no lado direito do corpo dela; de repente, parou; virou as costas e não falou nem mais uma palavra.


Como tudo isso acendeu a esposa, ela carinhosamente perguntou:


- Querido, estava maravilhoso, por que parou?


E ele, resmungando:


- JÁ ENCONTREI O CONTROLE REMOTO DA TV !!!!!

Um especialista em informática, foi chamado para consertar um computador muito grande e extremamente complexo, que valia em torno de 12 milhões de reais. Sentado na frente do monitor, o especialista mexeu numas teclas, balançou a cabeça, murmurou algo para ele mesmo, pegou uma pequena chave de fenda do bolso e apertou um minúsculo parafuso. Então, ligou o computador e comprovou que funcionava perfeitamente. O presidente da empresa se mostrou surpreso e satisfeito e se ofereceu para pagar o serviço à vista.
- Quanto te devo? – Perguntou.

O especialista respondeu:- São mil reais pelo serviço.

O presidente, indignado, perguntou:
- Mil reais? Mil reais por alguns minutos de trabalho? Mil reais só para apertar um simples parafuso? Eu sei que meu computador vale 12 milhões de reais, mas mil reais é muito dinheiro. Vou pagar somente se você me mandar uma fatura detalhada que justifique o valor.
O especialista concordou e foi embora. Na manhã seguinte, o presidente recebeu a fatura. Leu o documento com cuidado, balançou a cabeça e a pagou na hora. A fatura dizia:
SERVIÇOS PRESTADOS: Apertar um parafuso .........1 real

Saber qual parafuso apertar..........999 reais


LIÇÃO DE VIDA:
Jamais devemos desvalorizar o trabalho de alguém. E julgar o valor de um serviço, simplesmente pelo tempo que se demora para realizá-lo, é um grande erro.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Três traficantes são presos com drogas em Itaituba

A Polícia Militar de Itaituba obteve, hoje uma importante vitória na ‘guerra’ contra o tráfico de drogas. Segundo o SGT/PM Luiz Nóia, comandante da guarnição de plantão, a viatura da PM fazia ronda no centro da cidade de Itaituba, sudoeste do Estado, quando uma mulher ligou para o número 190 comunicando que uma briga estaria acontecendo no interior da residência ao lado da sua, pois a mesma ouvia gritos “de uma pessoa sendo espancada”. A PM se aproximou do local, parou em frente à residência e ouviu barulho na porta da frente e um homem saiu do interior da residência com ferimentos pelo corpo. A PM foi averiguar e descobriu que o homem tinha sido assaltado.
José Ribamar dos Santos relatou à PM que chegou a Itaituba na manhã de hoje com aproximadamente 4 kg de maconha e negociou a droga com quatro integrantes de uma quadrilha de traficantes da cidade. Dentre eles, uma das maiores distribuidoras de drogas da cidade, Maria Lucineide Oliveira dos Santos, a popular Lúcia; e com os homens conhecidos por China, ex-presidiário por tráfico de drogas, além de Gilmar, outro conhecido por Moura e uma mulher de prenome Olga. José Ribamar afirma que vendeu a droga por R$. 5 mil reais e confessou a polícia que conseguiu a droga de um veículo que tombou na rodovia Transamazônica. Porém a polícia não acredita na versão do traficante.
O traficante conta que depois de vender a droga para a quadrilha se retirou e quando se preparava para viajar foi abordado por dois homens “cabeludos” que o conduziram até a residência onde o mesmo estava sendo espancado. Somente no local, Ribamar descobriu que foi atraído para ser assaltado.
Quando a PM conseguiu adentrar na residência os dois homens haviam fugido pela porta dos fundos, mas o traficante comunicou à polícia que os dois eram ligados a quadrilha de traficantes de Itaituba e relatou quem seriam às pessoas. A PM foi à residência de Lucineide Oliveira e com a mesma encontrou cerca de 1,5 kg de maconha. Lúcia foi presa em flagrante e conduzida a 19ª Seccional de Polícia. Posteriormente José Ribamar indicou a residência dos traficantes, Mauro, China, Gilmar e Olga. Gilmar, Lucia e José Ribamar foram presos e apresentados na 19ª Seccional de Itaituba. China, Moura e Olga não foram localizados, mas a PM juntamente com a polícia civil continuam às buscas na tentativa de capturar os suspeitos.
O delegado Thiago Rabelo, titular da 19ª Seccional afirmou que seria feito o flagrante contra José Ribamar, Gilmar e Lucineide Oliveira por crime de tráfico de drogas. “O flagrante foi encaminhado para a Justiça e se for decretada a prisão preventiva eles irão para o presídio”, concluiu o delegado Thiago Rabelo.

Lúcio Freire Provincia do Tapajós

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Coisa de gente estressada

CENA 1: SUJEITO ENTRANDO EM UMA LOJA AGROPECUÁRIA.- Tem veneno pra rato?- Tem!- Vai levar? Pergunta o balconista.- Não, vou trazer os ratos pra comer aqui!!!!!!

CENA 2: NO CAIXA DO BANCO, O SUJEITO VAI DESCONTAR O CHEQUE.-Vai levar em dinheiro???-Não!!! Me dá em clipes e borrachinhas!!!!!

CENA 3: CASAL ABRAÇADINHO, ENTRANDO NO BARZINHO ROMÂNTICO.- Mesa pra dois?- Não, mesa pra quatro, duas cadeiras são pra colocar os pés.

CENA 4: O SUJEITO APANHANDO O TALÃO DE CHEQUES E UMA CANETA.- Vai pagar com cheque?- Não, vou fazer um poema pra você nessa folhinha.

CENA 5: SUJEITO NO ELEVADOR (no subsolo-garagem):- Sobe?- Não, esse elevador anda de lado.

CENA 6: SUJEITO FUMANDO UM CIGARRO.- Ora, ora! Mas você fuma?- Não, é que eu gosto de bronzear meus pulmões.

CENA 7: SUJEITO VOLTANDO DO RIO COM O BALDE CHEIO DE PEIXES.- Você pescou todos esses peixes?- Não, alguns são suicidas e se atiraram no meu balde.

CENA 8: COM VARA DE PESCAR NA MÃO, LINHA NA ÁGUA, SENTADO.- Aqui dá peixe?- Não... Dá tatu, quati, camundongo,... Peixe costuma dar lá no mato.

CENA 9: EDIFÍCIO PEGANDO FOGO, FUNCIONÁRIO SAINDO CORRENDO.- É incêndio???- Não, é pegadinha do Faustão!!!! Dá um tchauzinho pra câmera!

CENA 10: SUJEITO NO CAIXA DO CINEMA.- Quer uma entrada?- Não, é que eu vi essa fila imensa e queria saber onde ela ia dar!!!!!!!

Grandes Filmes

Numa cidade haviam muitas motos Yamaha e só duas Honda. Qual o nome do filme?
'Poca Hondas'


O filho e o pai se despediram rapidamente. Qual o nome do filme?
'Tchau Pai, Tchau Filho'


Uma moça usava um grampo que começou a enferrujar. Ela então pediu a uma costureira que o forrasse. Qual o nome do filme?
'Forre este Grampo'


Um menininho tinha um gatinho chamado Tido, que toda noite dormia num cestinho. Um belo dia, o menininho foi procura-lo e não o achou. Qual o nome do filme?
'O Cesto sem Tido'


Um homem aceitou um desafio de beber 1.000 latinhas de Coca-Cola de uma vez, ele tomou 999 latas e não agüentava mais. Qual o nome do filme?
'Mil São Impossível'


Um anão tinha o lábio inferior muito grande. Quando ele andava, seu lábio balançava de um lado para o outro. Qual o nome do filme?
'Anão que balança o beiço'


Era uma vez a pequena Marina que, para fugir da rotina da fazenda,resolveu pegar seu lindo pônei e ir passear nos campos silvestres. De repente, apareceu uma terrível manada de milhares de éguas em disparada e atropelou a menininha. Qual o nome do filme?
'Vinte mil éguas sobre Marina'


O sujeito vai à feira e sai com uma alface escondida na sacola. Qual o nome do filme?
'Alface Oculta'


Num lugar onde só existiam pizzas, as de aliche foram expulsas pelas de ervilha. Qual o nome do filme?
'Aliche no país das más ervilhas'


Um chiclete conheceu uma chicletinha, se casaram e tiveram vários Chicletinhos. Qual o nome do filme?
'A Família Adams'


Um casal de piolhos se amavam muito e tiveram diversos filhotes. Qual e o nome do filme ?
'Lêndeas da Paixão'


Robin vivia enchendo o saco de seu irmão caçula. Até que este contou tudo Para a sua mãe. Qual e o nome do filme ?
'Bate, mãe, em Robin'


Um homem e uma mulher, ambos sem os dois braços, decidiram casar, e algum tempo depois tiveram filho. Qual e o nome do filme ?
'Ninguém segura este bebê'


Um cara comeu um quilo de alho e depois escovou os dentes. Qual e o nome do filme ?
'Mudança de hálito'


Para comprar uma bola, um homem teve que escolher entre a vermelha e a azul. Ele escolheu a vermelha. Qual e o nome do filme ?
'Largou a Azul'


Um homem tinha como profissão cuidar de ursos. Certo dia ele largou a profissão. Qual o nome do filme ?
'O ex-ursista'


Numa festa de aniversario um menino insistiu com o pai para que pegasse uma bexiga para ele estourar. Qual o nome do filme ?
'Tó, estore!'


A Ana Maria Braga chamou a Hebe de perua. Qual o nome do filme?'
Olha quem está falando

Descupas

Levar um fora é sempre é dolorido. Mas existem frases criadas especialmente para amenizar o sofrimento.


Veja um Top 20 Desculpas Esfarrapadas Para Dar Um Fora Em Alguém.
Desculpas usadas pelas mulheres:



10. Penso em você como um irmão. (Você me lembra um pré-adolescente espinhento que fica jogando Tibia o dia todo.)

9. Tem uma pequena diferença de idade entre nós. (Não quero me relacionar com meu avô.)

8. Não estou atraída em você ‘dessa’ maneira. (Você é o ogro mais feio que meus olhos já avistaram.)

7. Minha vida anda muito complicada nesse momento. (Não quero que você fique toda noite aqui, se não você vai ouvir as ligações dos outros caras com quem eu estou saindo.)

6. Eu tenho um namorado. (Eu prefiro ficar em casa com meu gato e uma garrafa de vodca.)

5. Eu não saio com caras do trabalho. (Eu não sairia com você nem se estivéssemos no mesmo ’sistema solar’, muito menos no mesmo prédio.)

4. Não é você, sou eu. (É você.)

3. Estou concentrada na minha carreira. (Até algo tão chato e sem futuro como meu trabalho é mais interessante que você.)

2. Sou celibatária. (Jurei a Deus que não dormiria com homens, do seu tipo.)

1. Vamos ser amigos. (Eu quero que você fique por aí, só para eu contar todos os detalhes prazerosos dos meus relacionamentos carnais. Deve ser aquela história de perspectiva masculina.)


Desculpas usadas pelos homens:


10. Te vejo como uma irmã. (Você é feia.)

9. Tem uma pequena diferença de idade entre nós. (Você é feia.)

8. Não estou atraído a você ‘dessa’ maneira. (Você é feia.)

7. Minha vida está muito complicada agora. (Você é feia.)

6. Tenho uma namorada. (Você é feia.)

5. Não saio com colegas de trabalho. (Você é feia.)

4. Não é você, sou eu. (Você é feia.)

3. Estou me concentrando na minha carreira. (Você é feia.)

2. Sou celibatário. (Você é feia.)

1. Vamos ser amigos. (Você é feia pra caramba.)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Viver é correr risco

Rir é correr o risco de parecer tolo. Chorar é correr o risco de parecer sentimental. Estender a mão é correr o risco de se envolver. Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu. Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas. Amar é correr o risco de não ser correspondido. Viver é correr o risco de morrer. Confiar é correr o risco de se decepcionar. Tentar é correr o risco de fracassar. Mas devemos correr riscos, porque o maior perigo é não arriscar nada. Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada. Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem. Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade. Somente a pessoa que corre riscos é livre!”O poema acima é atribuído ao orador romano Sêneca (55 a.C—39 d.C).Para ele, viver é correr riscos. Mas enquanto alguns correm consideráveis riscos, em esportes radicais, por exemplo, pela busca de emoções fortes, de adrenalina, de desafiar os próprios limites, outros têm de fazê-lo pela simples necessidade de mudança.A necessidade de avançar é que faz-nos correr riscos.Foi assim com os grandes empreendedores. Tomaz Edson, por exemplo, quando Nova York viva iluminada por lampiões a gás, correu o risco de falir ao apostar todos os recursos de que dispunha na criação da lâmpada elétrica e, assim, iluminar gratuitamente quarteirões inteiros, para provar que sua invenção viria para mudar definitivamente o mundo. Foi também assim com aqueles que lutaram contra a opressão.William Wilberforce teve o seu projeto de Lei da Abolição do tráfico de escravos derrotado em 28 legislaturas no parlamento inglês, mas arriscou até vencer e vê-la aprovada.Mahatma Ghandi, sem canhões e sem exército, só pelo exemplo de vida, arriscou-se anos a fio na luta para libertar o povo indiano das garras do Império Britânico. A vida é, em si, o risco de enfrentar constantes mudanças. Mas alguns mudam para ficarem os mesmos de sempre. Como um rio. As águas passam, o rio não é mais o mesmo; mas é o mesmo rio de sempre.Viver é correr riscos. Mas, paradoxalmente, correr riscos é algo inteiramente incongruente com o instinto humano de sobrevivência.Congruência é coerência, é a harmonia duma coisa com o fim a que se destina. Desse modo, se alguém deseja rotina ou simplesmente a paz da acomodação, é inteiramente congruente que não queira, ou não precise, correr riscos. Basta apenas deixar as coisas como estão para ver como ficarão.Não obstante, quando se desejam mudanças, então surge sempre a oportunidade de arriscar, de tentar algo diferente.Foi assim com Deus. Por amor, Ele preferiu correr o risco de dotar o ser humano de livre arbítrio — para que pudéssemos fazer escolhas morais e optássemos por amá-lo ou não — do que não correr risco nenhum e vir a criar “robôs” programados apenas para acertar.Foi assim com Jesus. Por amor, Ele correu o risco de enfrentar a cruz e a morte, para vencê-los e, assim, oferecer gratuitamente a salvação a todo aquele que crê.Agora, se você deseja uma mudança real, entregue o seu coração a Jesus e corra os riscos de andar com Ele e construir a melhor história de sua vida.

Se não for por amor...

O namorado não aceita o término do namoro, mantém por vários dias a ex-namorada e sua amiga reféns e, finalmente, a mata com um tiro na cabeça e fere a outra. O ex-marido entra no shopping, mata a ex-mulher com um tiro e depois se suicida, deixando dois filhos órfãos. Estes dois casos estiveram recentemente no noticiário nacional e levantam uma questão de natureza moral: o que leva uma pessoa a causar morte ou sofrimento a outras, só para suprir seus desejos mesquinhos?Em ambos os casos, a razão alegada de tais motivações foi o amor. Eles amavam tanto que não suportariam viver sem a pessoa amada. Nada mais incongruente. Com efeito, esses tipos de atitudes estão para o amor assim como o óleo está para a água: não se misturam.Na verdade, essa é a “loucura” de todo e qualquer criminoso. Não é o amor que impulsiona a matar, a seqüestrar, é a cobiça gerada nas entranhas de uma pessoa egoísta. O filósofo cristão Francis Scheaffer disse: “A cobiça no íntimo – que equivale à falta de amor ao próximo – logo tende a manifestar-se no mundo externo. Não pode ficar guardada no ser interior de modo completo. Isto ocorre em diversos graus. Quando sinto uma tristeza pecaminosa pelo fato de outros possuírem o que não possuo, e dou asas a que essa tristeza cresça, rapidamente me fará querer mal as próprias pessoas envolvidas”.A sociedade, abalada com tanta maldade, sente que precisa discutir melhor seu sistema de valores. Só educação não basta. O aparente colapso de nosso sistema de valores tem deixado milhões de pessoas com o sentimento de estarem em mar revolto, sem bússola e sem leme, num pequeno barco à deriva.Quando é banido o sistema cristão focado em um Deus amoroso único e pessoal que busca se relacionar conosco, é também lançado fora o amor que deveria azeitar as nossas relações sociais. Desse modo, o mandamento de amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos se transforma em mera retórica religiosa. Creio que isso faz com que não poucas pessoas tenham uma idéia equivocada a respeito do amor. Alguns pensam que a prática do amor leva-nos a ficar mais próximos de Deus. Acredito, ao contrário, que achegarmos mais a Deus é que nos faz praticar mais o amor. Isto porque Deus é amor e todo amor emana Dele. Não se pode amar sem Ele, assim como não se pode viver sem respirar. Como as pessoas estão cada vez mais distantes de Deus, isso ajuda a responder por que temos tão pouco amor no mundo.Outros pensam que a capacidade de amar é natural em nós como algo que produzimos por força interior própria. Contudo, é Deus que nos capacita a amar. Por causa de seu amor infinito Ele não nos abandonou, mas a cada dia derrama fartamente a sua bendita graça sobre nós e nos possibilita entender que sem amor a vida fica sem um sentido claro.Acredito piamente que precisamos buscar mais a Deus para ter mais amor. Isso fica evidente nas seguintes palavras do apóstolo Paulo:“Eu poderia falar todas as línguas que são faladas na terra e até no céu, mas, se não tivesse amor, as minhas palavras seriam como o som de um gongo ou como o barulho de um sino. Poderia ter o dom de anunciar mensagens de Deus, ter todo o conhecimento, entender todos os segredos e ter tanta fé, que até poderia tirar as montanhas dos seus lugares, mas, se não tivesse amor, eu não seria nada. Poderia dar tudo o que tenho e até mesmo entregar o meu corpo para ser queimado, mas, se eu não tivesse amor, isso não me adiantaria nada.”“Quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. Quem ama não fica alegre quando alguém faz uma coisa errada, mas se alegra quando alguém faz o que é certo. Quem ama nunca desiste, porém suporta tudo com fé, esperança e paciência” (1 Co 13).É bom lembrar: “Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor” (1 Jo 4.8).

Itaituba Participa dos IV Jogos Abertos do Pará

A abertura oficial da Fase Estadual dos IV Jogos Abertos do Pará começa nesta quinta-feira (20), às 19 horas, no ginásio da Universidade do Estado do Pará (Uepa), na avenida João Paulo II. A competição termina neste domingo (23) e corresponde a fase final dos jogos, onde participarão os atletas vencedores de cada região. Eles disputarão entre si seis modalidades esportivas: atletismo, voleibol, futsal, basquetebol, handebol e tênis de mesa.Todos os atletas que irão participar da fase estadual já passaram pela fase municipal e regional, tendo um público direto de 929 atletas, técnicos e dirigentes, representando 40 municípios do Estado. A organização do evento espera atingir um público de 12 mil pessoas. Os campeões ganharão troféus personalizados e medalhas.
A delegação de Itaituba saiu ontem de barco fratado, pela prefeitura, para Santarém, de onde partiu de avião até Belém, com passagens pagas pelo governo do Estado.
A expectativa é grande para que Itaituba se destaque nesses IV Jogos Abertos do Pará, visto que os investimentos feito pelo prefeito Roselito Soares na área do esporte foram muito relevantes e que certamente irá se refletir no desempenho de nossos atletas

Comissão da AL aprova estadualização da Transgarimpeira

O projeto de lei que propõe a estadualização da rodovia Transgarimpeira, no sudoeste do Pará, deu mais um passo em direção à aprovação pela Assembléia Legislativa do Estado (Alepa).
Hoje, com parecer favorável do relator, a Comissão de Transporte, Comunicação e Obras Públicas o aprovou, repetindo o que já haviam feito as comissões de Constituição e Justiça e de Finanças. Agora, o projeto está pronto para ir ao plenário da Alepa para votação. Se aprovado, ele vai à sanção da governadora do Estado. A necessidade de manutenção periódica da rodovia, inclusive com asfaltamento, foi a principal justificativa apresentada pela autora do projeto, deputada Josefina Carmo (PMDB).
A Transgarimpeira tem 196 quilômetros de extensão, unindo os distritos de Moraes Almeida e Creporizão, no município de Itaituba, mas também interessa a Trairão, Novo Progresso e Jacareacanga, municípios vizinhos. Ela atravessa uma região que foi, nos anos 60, 70 e parte de 80, a maior província aurífera do Pará.
A estrada foi construída, no início dos anos 80, com recursos do governo federal, para servir ao escoamento da produção de ouro da região. Hoje, além de importante produção mineral, ela também se destaca pela produção florestal e pecuária. Mais de 50 mil habitantes moram em sua área de influência direta. Segundo a Associação dos Mineradores de Ouro do Tapajós (Amot), um terço do produto interno bruto (PIB) de Itaituba é gerado nas áreas de influência da rodovia.
Confiante que o projeto seja aprovado ainda neste ano, Josefina Carmo prepara emenda ao Orçamento do Estado do próximo ano para a realização de nova manutenção da rodovia, repetindo o que fizera no ano passado.
Em 2007, após a apresentação do projeto à Alepa, e depois de muita insistência da deputada junto à Secretaria de Transporte do Estado (Setran) e à própria governadora, a Transgarimpeira recebeu a primeira manutenção com recursos do governo do Estado. Se receber a sanção governamental, a Transgarimpeira será a primeira rodovia estadual naquela região do Pará, com 183 mil/km² de extensão e população de quase 220 mil habitantes.
Diário do Pará

Eletrobrás pretende construir cinco novas usinas no Rio Tapajós

O presidente da Eletrobrás, José Antônio Muniz, anunciou hoj (19), no 22º Congresso Brasileiro de Energia, que a holding estuda a construção de cinco novas usinas hidrelétricas no Rio Tapajós (que abrange os estados do Amazonas e Pará).Os empreendimentos teriam capacidade de produção de 10,68 mil megawatts (MW) de energia e os projetos seriam licitados até meados de 2010.De acordo com a Elebrás, a construção das unidades faz parte dos projetos no setor de energia com sustentabilidade, integrados às comunidades da Região Norte.A Eletrobrás estuda ainda a instalação de linhas de transmissão para integrar mais a Região Norte do país, por intermédio do chamado “Linhão”, ao Sistema Interligado Nacional (SIN).
Muniz antecipoua que a intenção da Eletrobrás é construir as novas unidades no chamado conceito de usina-plataforma – modelo proposto pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc.O conceito prevê a instalação da hidrelétrica sem a infra-estrutura tradicional, como estradas e canteiros de obras com alojamentos, que atraem numerosa população para o entorno da obra.O presidente da Eletrobrás adiantou que a holding já apresentou os estudos do inventário do Rio Tapajós à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).Agora, a Eletrobrás vai negociar com o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que os estudos e relatórios de impacto ambiental (EIA/Rima) possam ser concedidos ao mesmo tempo, nos moldes do que foi feito com as usinas do Complexo do Rio Madeira.
Na ocasião, José Antônio Muniz informou que a Usina de Belo Monte, também no Pará, com capacidade prevista para 11,18 mil MW, deve se aproximar ainda mais desse novo conceito de usina-plataforma.O executivo também anunciou a intenção da Eletrobrás de propor à Empresa de Pesquisa Energética (EPE) a inclusão, no planejamento estratégico do setor elétrico, da construção de três novas linhas de transmissão na Região Norte.Segundo ele, a primeira ligará Boa Vista (RR) - Manaus (AM), com 230 kV, para reforçar o atendimento ao estado de Roraima, hoje ligado por meio de conexão à Venezuela.Já a segunda também interligará Porto Velho (RO) a Manaus, reforçando o atendimento ao estado, enquanto a terceira linha pretende trazer para o Brasil a energia do conjunto das seis usinas que podem vir a ser implantadas no Peru.Muniz informou também que já foi iniciada a implantação de outra linha de transmissão - Tucuruí (PA) - Manaus (AM) - Macapá (AP).Em sua avaliação é “uma obra monumental, que possibilitará a integração com o Sistema Interligado Nacional (SIN), de modo a que, até 2012, não existirá mais o Sistema Isolado", disse, referindo-se ao isolamento do ponto de vista do abastecimento de energia elétrica de parte da Região Norte ao restante do país.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Banda larga no Pará atinge apenas 20%

Mais da metade dos municípios brasileiros possui políticas públicas para a inclusão digital. No Pará, que tem 7,4 milhões de habitantes (2 milhões só na Região Metropolitana de Belém), 46% dos acessos à internet são feitos de lan houses, 33% do local de trabalho, 28% de instituições de ensino e apenas um quarto em domicílios.
Os dados são do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e foram apresentados pelo secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia (Sedect), João Weyl, durante a 7ª Oficina para Inclusão Digital, na plenária que discutiu “Conectividade: o desafio da banda larga”.
Além de João Weyl, participaram da plenária o secretário-adjunto da Secretaria de Logística Tecnologia e Informação/MP (do governo federal), Rodrigo Assumpção, e Franklin Coelho, do projeto Pirai Digital.
De acordo com João Weyl, cada vez mais um número representativo de pessoas acessa os serviços de conectividade em alta performance (banda larga), porém 80% da população do Norte ainda têm acesso discado.
Uma das metas do governo estadual, diz Weyl, é que até 2010 se amplie para 32 o número de mega bits para instituições e escolas públicas em todo o Pará. Segundo o secretário-adjunto, a tecnologia mais democrática para disponibilizar acesso à rede é a transmissão via rádio, por meio de aparelhos chamados back bones.

MEC quer cursos de jornalismo de dois anos

O ministro da Educação, Fernando Haddad, quer que profissionais com diploma de nível superior em outras áreas possam fazer o curso de jornalismo em dois anos, o equivalente à metade da duração atual.Nos próximos dias, ele nomeará uma comissão de especialistas para rever as diretrizes curriculares nacionais que orientam o currículo das faculdades de jornalismo.Haddad falou ontem sobre o assunto ao dar posse à nova secretária de Educação Superior, Maria Paula Dallari Bucci.Ele afirmou que o jornalismo é uma das quatro áreas que estão na mira do Ministério da Educação por terem “conexão direta com a questão democrática”.As outras são medicina, direito e pedagogia.No caso das faculdades de jornalismo, porém, o MEC não pretende cortar novas vagas em cursos de baixa qualidade, como vêm fazendo no direito, na medicina e na pedagogia.O ministro enfatizou que a intenção de mexer nas diretrizes curriculares independe da discussão sobre a obrigatoriedade do diploma para jornalistas. Ele disse que a preocupação é com a qualidade da formação profissional:- Em países onde não há obrigatoriedade de diplomas, há boas escolas de jornalismo.A legislação brasileira exige que os jornalistas sejam formados na área, mas uma liminar do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, acabou com a exigência. O julgamento de mérito, em plenário, deverá ocorrer ainda este ano.O presidente da Federação Nacional de Jornalistas (Fenaj), Sérgio Murillo de Andrade, é favorável à iniciativa do MEC, mas com uma condição: a recíproca deve ser verdadeira.Ou seja, jornalistas que queiram graduar-se em economia ou ciência política, por exemplo, também seriam beneficiados pelo aproveitamento de disciplinas e a menor duração do curso:- Se a regra for só para jornalismo, a proposta terá a nossa oposição. Seremos radicalmente contra. O jornalismo não é profissão inferior. Por que eu não poderia fazer economia, história da mesma forma?A nova secretária Maria Paula informou que a decisão de alterar as diretrizes curriculares cabe ao Conselho Nacional de Educação e ao MEC.
Folha Online

3º Festival do Tambaqui

Moradores da pequena comunidade São Luiz do Tapajós, município de Itaituba, sudoeste do Estado, se preparam para o 3º Festival do Tambaqui, que acontece nos dias 8 e 9 de novembro, na praia em frente à comunidade.O festival do Tambaqui foi criado em 2005 com objetivo de movimentar a economia da vila e ao mesmo tempo atrair turistas para conhecer as belezas naturais do lugar. Para este sábado e domingo, os visitantes vão poder conferir as melhores receitas à base de tambaqui elaboradas pelos moradores da própria localidade.Os pratos servidos serão preparados de forma artesanal e o visitante poderá optar por fazer suas refeições nas barracas ou na praia. A novidade é que devido ao inicio do defeso, ou seja, a proibição da pesca do tambaqui neste período, terá variações de outros peixes como o tucunaré, a pescada e o jaraqui. Segundo Antônio Quintério, presidente da comunidade, 'a intenção é atrair público de todas as classes sociais e econômicas'.O 3º Festival do Tambaqui vai oferecer um espaço gastronômico, atividades culturais, cozinha show e artesanato. O evento começa no sábado, com o baile, e no domingo, a partir de 11h serão servidos os pratos. À tarde, a programação encerra com o desfile e a escolha da Garota Tambaqui 2008.Antônio Quintério aproveita para convidar os municípios da região para conhecer a vila e experimentar as guloseimas preparadas com o tambaqui. Para chegar a São Luiz do Tapajós, o visitante poderá seguir pela estrada que dá acesso a Vila de Pimental e no km 48 entrar na vicinal do São Luiz.São Luiz do Tapajós é uma comunidade centenária à margem direita do médio Tapajós, onde vivem quilombolas e descendentes de seringueiros, que no início do século XX fizeram de São Luiz a base do comércio da borracha. Atualmente com cerca de 200 famílias, a vila sobrevive da pesca. Quem vai a São Luiz do Tapajós contempla a beleza das praias e grandes rochas que se misturam no leito do rio. Logo à frente da localidade ficam as famosas cachoeiras de São Luiz.

Prefeitura de Itaituba empossa 106 novos funcionários

Em cerimônia que aconteceu no auditório da Prefeitura, as secretarias Municipais de Educação, Saúde e a Coordenadoria de Municipal de Trânsito – COMTRI deram posse para 106 novos funcionários em diversas aéreas do serviço público.Os cargos preenchidos foram: Agente de Trânsito 4, Auxiliar de Serviços Gerais – Zona Urbana 28, Auxiliar de Serviços Gerais – Zona Rural 16, Vigias 19, Secretário Escolar 9, Merendeira Zona Urbana 4, Merendeira Zona Rural 4, Encanador 1 e Auxiliar Administrativo 21.A Secretária de Administração Sandra aparecida, disse que o município tem compromisso de convocar o máximo de funcionários através de concurso público e que hoje a Prefeitura Municipal possui em seu quadro funcional mais de 90% de concursados e destacou estudos para mudanças nos planos de cargos e salários dos servidores da educação e da administração direta, visando cada vez mais à valorização do servidor público.

Flexa critica suspensão do asfaltamento da BR-163

Repercutiu no Senado Federal ontem, 6. O senador paraense Flexa Ribeiro, do PSDB, criticou a suspensão das verbas, que foram realocadas para outras obras pelo país.No total, 30 projetos do Dnit (Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes) em todo país e o programa de segurança nas estradas deixaram de receber dinheiro. Foi realocado um total de R$ 768,2 milhões.“É lamentável que uma obra tão importante como a BR-163, que é fundamental para a região Oeste do Estado e para garantir escoamento da produção de diversas comunidades, tenha sido simplesmente suspensa, sem uma explicação do Governo Federal”, disse o Senador Flexa Ribeiro.Em pronunciamento na tribuna do Senado na quarta-feira, 5, o parlamentar paraense já havia criticado o andamento das obras da Santarém-Cuiabá, que inclusive foi incluída no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).De acordo com o quinto balanço do Governo Federal, divulgado em 30 de outubro, 83% das obras do PAC, entre elas a BR-163, está em “ritmo adequado de execução”. “É preciso parar de arrogância e de maquiar os números. Citar que apenas 1% das obras preocupa o governo é menosprezar a inteligência do brasileiro”.Flexa Ribeiro criticou que, para o Governo, a BR-163 esteja com selo verde e classificado como ‘adequado’ e ‘em pavimentação’. Ele mostrou dados do próprio balanço que comprovam a lentidão da sobras.“Em linhas gerais, o relatório diz que está tudo caminhando. Na verdade, dos 1.024 quilômetros de rodovia, apenas dez quilômetros foram pavimentados e ainda assim num ritmo lento. Com a proximidade do período de chuvas, a tendência é de tudo parar novamente. Isso causa ainda maior espanto essa suspensão de recursos”, disse.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Temperânça no casamento

Paciência é uma virtude que deve fazer parte do cotidiano.
Muitos são os casais cristãos que deixam seu relacionamento se desgastar ao ponto de até mesmo chegar ao fim. Porém, a paciência é uma virtude que irá ajudar quando alguma situação não for bem. Podemos compará-la ao um lubrificante que evita um grande aquecimento quando os problemas provocam atrito entre os parceiros. As escrituras Sagradas mostram no livro de Tiago um bom conselho quando ele escreveu: "Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus" (Tiago 1:19-20). A paciência é aquela qualidade que permite a uma pessoa suportar com calma e serenidade uma situação que não é desejável, lembrando que Deus orienta que se tenha longanimidade como diz em (Gálatas 5:22; Efésios 4:2; Colossenses 3:12).O pastor Josué Valandro Junior, da Igreja Batista Central da Barra da Tijuca (RJ), cita uma orientação do livro de Provérbios (14.29), o qual diz que a pessoa que se mantém calma é sábia mas a que facilmente a perde não tem juízo. “Na verdade, o que tem acontecido é a falta deste juízo. As pessoas acabam deixando que a paciência vá embora e o contrário da paciência será a ira. Então, é preciso que dentro de casa se venha exercitá-la porque não existe um casamento sem problemas, dificuldades ou dessabores”, afirma. O pastor fala também sobre saber controlar esta ira. “Primeiro será preciso reconhecer o problema e resolver dominar o sentimento. No livro de Provérbios (16.32), a Bíblia mostra que mais vale ter paciência do que ser valente. É melhor ter que se controlar do que controlar cidades inteiras”, orienta ele. Pastor Josué também chama a atenção para outro ponto, que é reconhecer as conseqüências de não se prevenir a ira. “Muitas vezes um cônjuge impaciente gera uma discussão e faz com que o outro fale coisas que ele mesmo não precisava ouvir. Acontece do marido irado, dizer frases que vai se arrepender mais tarde. Porém, já disse, magoou, plantou uma semente ruim”.Segundo pastor Valandro, outra necessidade ao controlar a ira é decidir antes de reagir. Em Provérbios (29.11) diz: “O tolo mostra toda a sua raiva mas, quem é sensato se cala e a domina”. A pessoa deve ser sensata e se perguntar por que está com raiva. O que ela quer ter de verdade nesse relacionamento? Vale a pena mostrar esta raiva? Gritando ela vai conseguir o que quer? Xingando vai ter? A psicóloga e sexóloga cristã Marluce Nery concorda com a opinião do pastor. “A temperança no casamento é fundamental. O nome já diz: moderação, distância de qualquer excesso, comedido, e o bom tempero revela delicadeza, condimento, aquele que guarda sobriedade. O relacionamento dentro de um casamento precisa ser adubado com bom tempero, porque se trata de dois mundos diferentes em sua fisiologia, sentimentos, emoções, histórico familiar, raça, cultura entre outros”, esclarece a especialista.Para ela, em situações de conflito, é necessário calar-se. Afinal, este será o melhor momento para refletir no que se pode dizer ao outro sem que a palavra seja dura e machuque seriamente o cônjuge, pois muito do que se diz na hora da raiva, não é verdade e faz vir a tona sentimentos camuflados de mágoa até mesmo de situações conflitivas mal resolvidas no passado familiar infância e adolescência, que não condizem com a realidade do casal.De acordo com Marluce, é bom trazer de volta à memória o lado positivo do relacionamento e lembrar do momento em que se sentiu atraído pelo parceiro. “É preciso muito mais que paciência para enfrentar as diferenças. Encorajar um ao outro e fazer um esforço consciente para assegurar que o parceiro se sinta valorizado”, ressalta.Pastor Josué diz ainda que um casamento sem paciência está morto e muitos líderes perdem seus casamentos por isso. Porque estão acostumados a orientar, dominar, mas existem momentos em que é preciso suportar uma palavra mal dada e pensar que a impaciência vai lhe trazer um prazer momentâneo, porque será ordenado o seu desejo mas, irá acabar com um lar devido as suas conseqüências.

Pra que toda essa timidez?

Oprtunidades se perdem por falta de iniciativas
Imagine uma pessoa que perde oportunidades por não ter coragem de arriscar em algo novo, falar com alguém, ou até mesmo entrar em um determinado lugar. Por exemplo, um jovem que está diante de uma chance para mostrar o excelente trabalho que fez em sala de aula, mas não consegue se quer imaginar tanta exposição. O coração dispara, as mãos tremem, as pernas ficam bambas e ele se sente travado, não conseguindo conversar ou expor suas opiniões. Com certeza esta não é uma situação agradável para ninguém, e acontece devido a timidez. De acordo com o psicólogo clínico com especialização na linha comportamental cognitiva que (baseia-se na teoria da aprendizagem social), Dárcio Miranda, este é um transtorno de conduta, resultado de comportamentos retraídos em conseqüência de uma má resolução do auto conhecimento. Ele ressalta que o problema está baseado na insegurança. “Quando o sujeito tem baixa auto-estima, a timidez será a manifestação que mais vai expressar a falta de segurança que ele possui”, explica o especialista. Mas será que um indivíduo, filho de alguém com tais características, conseqüentemente irá desenvolver esta alteração? A psicóloga Deusirene Moreira também fala sobre o assunto. Ela diz que esta é uma característica da pessoa e talvez ela nasça com uma tendência para desenvolver o problema. Mas, isto não deve ser colocado como fator determinante.Ela explica, também, que o ambiente onde se educa a criança e os relacionamentos que se mantém com ela vão colaborar para algumas condutas. “A pessoa pode sim nascer com um traço mais introvertido, porém não podemos dizer que pelo fato de seus pais serem pessoas tímidas, ela irá herdar isto e será uma pessoa problemática”, afirma a psicóloga, afirmando destacando ser de grande importância um bom relacionamento familiar.Um fato bastante comum é vermos nas escolas, faculdades, local de trabalho, ou em nossa família, pessoas que continuamente passam por este tipo de obstáculo. Jovens tímidos geralmente mantêm relações insuficientes com seus amigos, e apresentam um padrão de conduta no qual evitam com freqüência contatos sociais. Há quem acredite que o problema seja uma doença, e deve se conviver com isso sem que nada possa ser feito. A psicóloga Deusirene diz que, dependendo da forma como se manisfesta, a alteração pode sim ser classificada como algo patológico, segundo ela, quando a pessoa chega ao extremo e passa a não ter mais contato com os outros, se isolando, sem ao menos conversar com ninguém. Para estes casos, o especialista Dárcio Miranda afirma que será necessário procurar um tratamento psicoterápico, afinal estão sendo alterados sentimentos e pensamentos. Para os pais ou professores que notam o problema, Dárcio orienta. “É preciso estimular este filho ou aluno no desempenho de suas funções em casa e na escola ao invés de criticá-lo por esse comportamento tímido”, afirma. Segundo ele, para o jovem, seu valor irá se tornar maior quando for percebido por outra pessoa.

CredPará leva Vice Governador a 3 municípios hoje

Odair Corrêa, vice-governador paraense, engatou no dia de hoje, 4, um périplo por 3 municípios do oeste do Pará - Altamira, Itaituba e Oriximiná.
Vai liberar oficialmente crédito, via CredPará, para micros e pequenos empreendedores.
Em Altamira, 306 pessoas serão beneficiadas com um total de quase R$ 80 ml. Em Itaituba, o montante liberado ultrapassa os R$ 200 mil, contemplando 470 pessoas, enquanto que em Oriximiná, R$ 82 mil serão destinados a 195 pessoas.
No Pará, segundo a assessoria do vice-governador, cerca de 90 municípios já foram alvos do chamado “crédito solidário

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Deus não desiste de amar

Um homem idoso estava internado no hospital, assistido de perto por sua esposa vinte anos mais nova, sentada ao lado da sua cama. “É você, Maria, ao meu lado novamente?” – ele sussurrou. “Sim, querido” – ela respondeu.
Então, ele falou calmamente: “Lembra-se quando estive no hospital após aquele grave acidente? Você ficou comigo. Você também ficou ao meu lado quando perdemos tudo naquela enchente. Quando o banco faliu e perdi o emprego, nós ficamos na pobreza; mas você continuou ao meu lado, não foi?” – então o homem suspirou – “Vou lhe dizer uma coisa, Maria: você não me trouxe sorte!”.
É apenas uma anedota, mas tem o condão de nos lembrar como os fatos podem ser torcidos, ao ponto de falharmos no reconhecimento do amor e lealdade de alguém que se importa conosco.
Agora, consideremos: se há alguém que sempre se importa conosco e nos ama incondicionalmente, esse Alguém é Deus. Mas será que temos dado o devido reconhecimento a esse cuidado e amor?
Israel, o povo escolhido de Deus, em diversas ocasiões de sua história, rejeitou o amor do Senhor. Isso fez com que Deus externasse o quão frustrante era esse tratamento recebido.
Ele disse: “Quando Israel era menino, eu o amei... Quanto mais eu os chamava, tanto mais se iam da minha presença... e queimavam incenso às imagens de escultura... Tomei-os nos meus braços, mas não atinaram que eu os curava. Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor; fui para eles como quem alivia o jugo... e me inclinei para dar-lhes de comer” (Os 11.1-4).
Talvez você se indague: como Deus poderia continuar amando um povo que sempre lhe virava as costas? Ele simplesmente amava, e pronto! Tal como um pai amoroso, que continua a amar o filho, mesmo que este se desvie e faça coisas erradas.
O amor de Deus é incondicional, como está escrito: “De longe se me deixou ver o Senhor, dizendo: Com amor eterno eu te amei; por isso, com benignidade te atraí” (Jr 31.3).
O amor é medido pelo que oferece, não pelo que recebe. O amor tem prazer em dar. Alguém afirmou: “Diga-me o quanto você dá de si mesmo e eu lhe direi o quanto você ama”. Isto porque “doar-se” é o teste maior do amor.
Desse modo, a grandeza do amor de Deus é demonstrada pelo presente inestimável que Ele nos deu.
O quanto Deus amou o mundo perdido? “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3.16).
O quanto Deus amou a Igreja? “Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Ef 5.25).
O quanto Deus me ama? “Vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim” (Gl 2.20).
Talvez você se encontre longe de Deus, talvez lhe tenha virado as costas, e agora está se perguntando: Como Deus poderia continuar me amando?
É que Deus não desiste de amar. Paulo expressou bem isto: “Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Rm 8.38-39).
Volte-se para Deus. “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará” (Sl 37.5). Reconheça o amor de Deus, prove do Seu amor enquanto é tempo, porque Deus não desiste de amar você.
Samuel Camara
Pastor da Assembléia de Deus em Belém

Tv Eldorado tem multa confirmada pelo TRE

RECURSO ELEITORAL Nº 4090ORIGEM: ITAITUBA-PARELATOR: JUIZ FEDERAL DANIEL SANTOS ROCHA SOBRALRECORRENTE: ITA NEGÓCIOS E PARTICIPAÇÕES LTDA - TV ELDORADOADVOGADO : JOSÉ ANTUNESRECORRIDA: MARCILÉA PEREIRA DOS SANTOSADVOGADOS : ALINA SAMPAIO E OUTROSRESUMO: DECISÃO DO JUÍZO DA 34ª ZE (ITAITUBA) QUE JULGOU PROCEDENTE A REPRESENTAÇÃO POR EXTRAPOLAÇÃO DOS LIMITES DE INFORMAR, ATRAVÉS DO NOTICIÁRIO DE TELEVISÃO VEICULADO PELA RECORRENTE, NO DIA 17.09.2008, COM CRÍTICAS CONTRA A PESSOA DA RECORRIDA, OBJETIVANDO DENEGRIR A IMAGEM DA MESMA, COM SEGUINTE TEOR: "...ACUSANDO A CANDIDATA A VEREADORA DE PRÉ-NOME MÁRCIA É ISSO DE COMPRAR O PRODUTO DO ROUBO, OU SEJA, ELA É RECEPTADORA DOS PRODUTOS ROUBADOS SEGUNDO DIZ O MENOR AÍ NO FILME QUE ACABOU DE PASSAR PRA VOCÊ, ISSO É LAMENTÁVEL, NÉ?..., CONDENANDO AO PAGAMENTO DE MULTA (ART. 21, III E PARÁGRAFO 4º DA RESOLUÇÃO TSE Nº 22.718/2008 E ART. 45, § 2º E ART. 56 DA LEI Nº 9504/97), AUTOS DO PROC. N.º 523/2008/34ªZE.Decisão: - À unanimidade, o Tribunal conhece do recurso e lhe nega provimento, nos termos do voto do Relator. (Acórdão n.º 22075)

Servidores do Ibama sofrem atentado em Rurópolis

Três servidores do Ibama registraram, na tarde desta sexta-feira (31), na Delegacia Federal de Santarém, uma ocorrência de troca de tiros, ocorrida na última quarta-feira (29), quando fiscalizavam uma área de extração ilegal de madeira, na comunidade Água Azul, município de Rurópolis, oeste do Pará. Eles pedem o apoio da Polícia Federal para tomar as devidas providências para o caso.De acordo com o agente de fiscalização ambiental, Alessandro Queiroz, quando chegaram à área, rodeada por mata primária e cheia de toras de madeiras, encontraram também um acampamento de exploração improvisado e vários objetos abandonados. 'Neste momento, fomos surpreendidos com disparos de armamento pesado, que acreditamos ser de uma cartucheira calibre 12', conta.A saída dos servidores com segurança dessa situação só foi possível com o apoio da polícia militar, mas quando se retiravam do local, eles constataram a obstrução da única rota de saída, que estava com várias toras de madeira ao longo do ramal. 'As pessoas que atiraram em nós promoveram a obstrução do canal, possivelmente objetivando 'tocaiar' os agentes que teriam que descer das viaturas para desobstruir a passagem', acredita. 'Mas, os policiais nos deram suporte neste momento', acrescenta Queiroz.No acampamento clandestino, que foi inutilizado pela equipe do Ibama e polícia militar, os fiscais encontraram grande quantidade de caixas vazias de munição calibre 12, espoletas, chumbo, pólvora para utilização em cartuchos recarregáveis e ainda uma motocicleta abandonada pelos infratores durante a fuga. As apreensões foram levadas para o escritório do Ibama em Itaituba.
IBAMA

Operadoras vão levar telefonia celular a mais 47 municípios do Pará

Com previsão para julho de 2010, os 47 municípios paraenses que ainda não dispõem do serviço de telefonia móvel serão contemplados pelas operadoras Claro (13), Oi (6), Vivo (16) e TIM (doze municípios). Esses municípios somam 33% do total de 143 no Pará. Em reunião com o secretário de Integração Regional, André Farias, diretores da operadora Oi informaram que em outubro foi estabelecido o serviço em Baião, Acará e Viseu. Em todo o País são mais de 3.800 municípios sem telefonia móvel, que serão conectados via celular nos próximos dois anos.A Secretaria de Integração Regional (Seir) está atuando também na telefonia fixa para fazer cumprir o que determina os Decretos 4.769 e 5.972, que estabelecem a disponibilização de telefone público para as localidades com população urbana residente acima de 100 habitantes; telefones individuais para comunidades com população urbana acima de 300 moradores, e adaptação de telefone de uso público para portadores de necessidades especiais nas localidades com acesso individual disponível, no percentual de 2% do total de telefones públicos instalados.Em vários municípios constata-se a falta de qualidade do serviço oferecido nos telefones de uso público (orelhões) por deficiência de manutenção e também na telefonia móvel, provavelmente causada pela limitação de conexões de usuários por antena. A Diretoria de Logística para Integração (DLI) da Seir está expandindo a atuação nos municípios voltada para o Programa Luz para Todos e agora também faz o mapeamento do que observa nas áreas de telefonias fixa e celular.As operadoras, ao assumirem o compromisso de implantação dos serviços de telefonia móvel pessoal, comprometem-se com a implantação de 50% da totalidade dos municípios nos doze primeiros meses depois da assinatura do contrato de utilização da tecnologia 3G, e os 50% restantes em até 24 meses.
O Liberal

domingo, 2 de novembro de 2008

Problemas emocionais podem causar doenças de pele

.A dermatologia ganhou uma importante aliada no tratamento de diversas doenças de pele, como herpes, psoríase e vitiligo: a psicologia. Segundo estimativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), a causa dos problemas de pele de nada menos do que um em cada três pacientes é emocional - como estresse, ansiedade e depressão. O fenômeno já ganhou até nome: psicodermatose."Psicodermatose é toda doença de pele causada por um componente psicológico. Se o indivíduo tiver predisposição genética, qualquer momento de estresse, como a demissão no trabalho ou a separação dos pais, por exemplo, pode desencadear reações como acne, vitiligo ou psoríase", alerta Márcia Senra, coordenadora do departamento de psicodermatologia da SBD.Segundo Patrícia Aguiar, coordenadora do núcleo de psicodermatologia da Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio de Janeiro (SBDRJ), os pacientes somatizam os momentos de tensão das mais diferentes formas. Dois exemplos clássicos de psicodermatose são o da estudante que tem acne bem às vésperas do vestibular e do funcionário que sofre com herpes labial quando perde o emprego."Na maioria das vezes, o médico começa a desconfiar de que se trata de psicodermatose quando a doença foge ao controle do tratamento convencional. Nestes casos, cremes e pomadas já não surtem mais efeito. Além disso, não é todo paciente que tem consciência desta relação de causa e efeito. Muitos, inclusive, não querem admitir que o problema é de cunho emocional", afirma Patrícia.A jornalista Rebeca Dorigo, 26 anos, é uma das que custaram a acreditar que a sua dermatite seborréica (caspa) era provocada por estresse. A primeira vez em que ela sentiu coceira no couro cabeludo foi há três anos, após desavença com a futura sogra. "Para piorar, um mês antes do casamento fiquei desempregada. Não havia pomadinha que desse jeito. Felizmente, voltei outra da lua-de-mel. Mesmo assim, ainda recorro a remédios para alergia e ansiedade. E procuro também tomar chás, florais de Bach e fazer shiatsu para aliviar as tensões", diz.
Psicólogo é fundamental durante tratamento
Mas não é todo paciente que, a exemplo de Rebeca, tem consciência de que aquela irritação na pele é provocada por distúrbio emocional. Para Márcia, cabe ao dermatologista descobrir o que há por trás daquela aparentemente inofensiva coceirinha no braço. "O ideal é que o tratamento seja multidisciplinar. Afinal, é o psicólogo que vai ensinar ao paciente como enfrentar a real causa daquele problema."Quando não é detectado e, principalmente, tratado a tempo, o problema pode evoluir para quadros de automutilação. Márcia cita o caso da paciente que supostamente sofria de queda de cabelo. Um dia, ela descobriu que a própria paciente arrancava deliberadamente os tufos da cabeça. Já Patrícia relata o exemplo da paciente que, de tanto coçar a pele, chegou a formar verdadeiras feridas."O impacto do estresse na vida de uma pessoa é individual. Tudo depende da maneira como ela vai administrar o baque. A grande maioria nem desconfia que aquele problema de pele é causado por falta de dinheiro ou aborrecimento no trabalho. Nestes casos, cremes e pomada só surtirão efeito se integrados a outros tratamentos, como terapias em grupo ou remédios para depressão", sentencia Márcia.