domingo, 24 de fevereiro de 2013

Semed rebate acusações de vereadora

Ana Paula Santos, Secretária de Educação
Na sessão de terça(19), a vereadora Célia Martins aproveitou o espaço que lhe foi concedido na casa de Leis para atacar a administração municipal, em especial a secretaria de educação, onde afirmou haver um “grupinho” que manda mais do que a prefeita Eliene Nunes. A parlamentar municipal disse que as aulas iniciaram sem nenhum planejamento e acusou haver discriminação com os alunos do interior, que segundo ela, não dispõem de merenda e nem transporte escolar.


As acusações da vereadora, que há dias atrás dizia apoiar o governo de Eliene Nunes, mas pelo que demonstra já no segundo mês de mandato ser inconstante em suas palavras, foi rebatida pela professora Izaneide Bentes, Diretora Administrativa da Semed. De acordo com a educadora, as aulas iniciaram no dia 28 de janeiro atendendo a programação já elaborada pela administração e, apesar da programação haver sofrido reformulação, a data de início das aulas foi mantida. Entretanto, por terem autonomia quanto ao início das aulas, alguns diretores optaram em iniciar as aulas no dia 04 e em algumas escolas, em consequência dos reparos que eram preciso na estrutura física dos prédios, iniciarão somente no dia primeiro de março.

Izaneide disse que todos os alunos são tratados de forma igualitária, porém, os alunos do Km 11 não estão sendo transportados no ônibus escolar por causa do ônibus que ainda se encontra em manutenção, e lamentou a vereadora não busca saber o porquê dos reais motivos do hoje acontece na educação do município. “A vereadora deve assumir sua função de parlamentar, fiscalizando e tomando conhecimento dos problemas que o governo que ela apoiava deixou de herança para o município, saiba o que verdadeiramente acontece e não aja com irresponsabilidade, atuando como se fosse presidente de comunidade ou diretora de escola.”

 Não é a primeira vez que a vereadora Célia Martins ataca a secretaria de Educação sem domínio de conhecimento do que aborda. Até mesmo em momento impróprio, como na sessão solene de abertura dos trabalhos do Legislativo, quando acusou a secretária de educação de está agindo com discriminação para com as instituições de ensino superior no que se refere à lotação de professores, contratando somente professores estudantes de universidades públicas, o que foi desmentido pela professora Ana Paula da Silva Santos, titular da Semed. A secretária explicou que a secretaria está agindo somente em cumprimento as leis educacionais. “Até por se tratar de uma professora, a vereadora deveria saber que existe uma legislação que rege a educação e nós não podemos fugir dos princípios legais sob pena de nossos estudantes sofrerem as conseqüências.”

Ana Paula explicou que para as séries iniciais do Ensino Fundamental ainda se admite a atuação de professores com o curso de Magistério e Ensino Normal a nível médio, ainda são admitidos pela formação mínima. “Se a pessoa não tiver um desses dois cursos e nem estiver cursando o último ano do Ensino Superior de uma licenciatura, não está habilitada para exercer a docência, se isto acontecer, o curso em que essa pessoa estiver atuando não pode ser reconhecido. Enquanto nós tivermos professores que atendam os critérios estabelecidos na legislação educacional, nós não iremos contratar pessoas inabilitadas simplesmente para atender os pedidos da vereadora.” Disse a secretária.

Fonte: Jornal Folha do Oeste

Um comentário:

  1. Certo está os vereadores vão apoiar coisa errada contra fatos não a argumentos se foce pela prefeita e seus secretários hoje nós não teríamos aula na escola A Mão Cooperadora. Graças a ajuda desses vereadores foi fundamental.
    S/M
    Tony

    ResponderExcluir

Pode ficar à vontade para dar sua opinião, mas, por favor, coloque seu nome. Comentários ofensivos e de ataque pessoal serão rejeitados